Vasco Valente Correia Guedes

Boa noite caros leitores.

 

Hoje vim aqui para fazer um pequeno comentário ao artigo publicado pelo Sr. Vasco Valente Correia Guedes, mais conhecido por nós como Sr. Vasco Pulido Valente. Hoje tive o desgosto de ler a crónica feita por este caro senhor no jornal "Público". Este senhor disse enumeras barbaridades, das quais quase todas se podem aplicar a este senhor. É uma vergonha um senhor com o seu estatuto na nossa sociedade vir a proferir tamanhas barbaridades na imprensa acerca de uma pessoa que simplesmente deu a sua opinião sobre um assunto, e para agravar mais a sua situação ainda teve o descaramento de apelidar o povo, mais propriamente os leitores de Sr. José Saramago, de saloios. Eu agora pergunto-me o que será uma pessoa que diz que, e passo a citar, "Claro que Saramago ganhou o Prémio Nobel, como vários "camaradas" que não valiam nada, e vendeu milhões de livros, como muita gente acéfala e feliz que não sabia, ou sabe, distinguir a mão esquerda da mão direita."? Isto demonstra inteligência superior à dessas pessoas, que por falta de verbas e oportunidades de vida, não tiveram a sorte de poder estudar, mas que estou certo que sabem argumentar um pouco melhor que este senhor, que viu que não poderia falar do assunto sem partir para o insulto, depois nós comunidade que admira o talento do Sr. José Saramago é que somos considerados saloios? Eu agora gostaria de fazer uma pequeníssima pergunta, será que o senhor Vasco Pulido Valente está com uma incerta inveja por também ser um escritor e nunca ter ganho um prémio Nobel e também nunca ter atingido o grande número de vendas dos seus livros? Se for isso, deixo aqui uma frase da minha querida avozinha que dizia, e passo a citar, " A inveja é muito feia!". Sr. Vasco Pulido Valente, aceite este pequeno pedido feito por um simples saloio, que provavelmente não sabe distinguir a mão direita da mão esquerda, antes de proferir declarações acerca de qualquer tipo ou género de assunto, pense no que vai proferir. É triste para o país mas principalmente para si, assistir a espectáculos deste calibre tão paupérrimo.

 

Agradeço uma vez mais a todos os leitores que me seguem!

 

Até breve 

Para quem quer sentir-se como eu

sinto-me: Estupefacto
publicado por Quiosque Virtual às 22:58